Quarto do Edgar

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Quarto do Edgar

Mensagem por Secret em Seg 8 Jul - 18:24:17

Quarto do Edgar
Espaço pessoal e privado do gêmeo mais velho. Tudo no ambiente acaba prestigiando o bom gosto, o aconchego e qualidade de vida. As luzes baixas acentuam a sensação de intimidade. O vestígio pessoal encontrado em todo o perímetro do local é marcante e o mobiliário está em um estilo clássico e moderno.
Banheiro: AQUI


Thanks to +Lia atOps
Secret
avatar
Admin

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quarto do Edgar

Mensagem por Edgar Dohrn Morteri em Qua 14 Ago - 22:41:59


BA-BAD BOY


O efeito alcoólico era encontrado em demasia em meu corpo. Minhas falas não eram das mais inteligentes, o que, sem dúvidas, se dava por tal efeito, também. O álcool sempre é convidativo quando meus pensamentos me atormentam. Encontro-me acomodado no primeiro degrau de vários, os mesmos claros, cor de creme, para ser exato. Um copo com um líquido confortante estava situado de modo firme em minha mão direita. Usufrui de tal líquido enquanto meus olhos eram fixos à frente, vidrados em algo que não prestei atenção.

Beberiquei do uísque por mais uma vez, sentindo uma leve ardência e retomando o foco de meus olhos. O perímetro inteiro do apartamento era encontrado em esquisito silêncio: nenhum sinal de Danika ou de Eckl, ambos vivendo suas medíocres vidas. Meus pensamentos entraram em transição e, por fim, os mesmos estavam focalizados em minha namorada, única pessoa com quem me importo. Lembro-me, então, de tê-la chamado para me fazer companhia. Movimento meu pescoço, notando o celular ao lado. Viso aceso. O ignorei.

Levantei-me e marchei até o meu sombrio e desarrumado quarto, o único local onde me sinto confortável. Algum empregado abriria a porta para minha namorada e ela viria ao meu encontro, então acomodei-me em uma aconchegante poltrona de couro negro, aguardando-a. Minha barba estava à fazer, mas ignorei, também.

 
Edgar Dohrn Morteri
avatar
NYC
Universitários

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quarto do Edgar

Mensagem por Connie D. Lochlainn em Qui 15 Ago - 23:03:56



Morteri's Home


Deitei-me sobre a cama, fechando os olhos e dando um suspiro. Meus pais haviam viajado de novo e como de costume, eu estava em casa sozinha mais uma vez. Rolei os olhos, aquilo era entediante. Ouvi o barulho do celular, estiquei meu braço, o alcançando, encima do criado mudo. 'Edgar' Era uma mensagem, ele pedia que eu fosse em sua casa. Me levantei, indo ate o espelho e olhando meu reflexo. Ótimo! Desci e peguei um táxi, com rumo a sua casa.


[...]
Ao chegar na residencia, fui recebida por uma das empregadas. Ela disse que Edgar estava lá encima. Agradeci, com um sorriso simpático e subi as escadas. Não havia encontrado ninguém nos corredores, provavelmente Eckl e Danika não estavam ali. Coloquei a mãe sobre a maçaneta da porta, que estava encostada, a empurrando. Ao abrir a porta, pude me deparar com ele sentado em uma poltrona -Oi -Disse enquanto entrava no quarto, largando minha bolsa encima de sua cama. Andei em sua direção, encostando meus lábios nos dele. Pude sentir o gosto de álcool.  Fitei seus olhos, sua expressão não era uma das melhores.  -Você bebeu? -O olhei -Aconteceu alguma coisa? -Disse me abaixando no meio de suas pernas
 


Template feito por Zafrina - TPO

Connie D. Lochlainn
avatar
[...]Qualquer lugar[...]

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quarto do Edgar

Mensagem por Edgar Dohrn Morteri em Sab 17 Ago - 16:57:25


BA-BAD BOY


Permaneci acomodado à superfície negra da confortável poltrona por breves minutos. O líquido do copo rapidamente fora ingerido e, desde então, mantive-me sem beber. Minha namorada irrompe ao aposento momentos após, cumprimentando-me e me beijando. Senti seus calorosos lábios nos meus e, por fim, a vi acomodar-se entre minhas pernas, dirigindo perguntas para mim. — Eu bebi, mas só um pouquinho —  mostrei-lhe o copo vazio, depositando-o sobre o criado-mudo. — E nada aconteceu — finalizo com tom vocal mediano.

Locomovi minha mão direita até seu pescoço, retirando os fios capilares que jaziam em tal região. Acariciei sua macia pele, levando, por fim, meus lábios e os deslizando sobre a superfície frágil. Parei, então, nas proximidades orelha, sussurrando. — Minha, somente minha, Meg — e a mordisquei. Deparo-me com seu olhar castanho-esverdeado e libero um sorriso torto. Avanço meus lábios até encostar aos dela, sentindo sua respiração acelerada e seu hálito doce.

 
Edgar Dohrn Morteri
avatar
NYC
Universitários

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quarto do Edgar

Mensagem por Connie D. Lochlainn em Sab 17 Ago - 22:24:21



Morteri's Home


Me levantei, enquanto o ouvia falar. Olhei o copo, do qual ele falava, vazio sobre a mesa. -Tô vendo. -Mordi o lábio o fitando. Não gostava de vê-ló naquele estado, tomado pelo álcool, fora de si. -Não faz isso, não gosto de ter você assim -Olho em seus olhos. Era incrível como Edgar me lembrava ele, oque me fazia se sentir mais atraída por ele. O mesmo jeito, atos, forma de pensar, a unica coisa que os separavam era um mero detalhe a aparecia física.
Senti seus lábios tocarem meu pescoço. De inicio tentei resistir, mas era impossível. Seu toque fazia com que eu me rendesse, me deixando invulnerável. Um calafrio percorreu todo meu corpo, me causando arrepios. -Toda sua..- O correspondi, com a voz falha. Deixei que meus lábios tocassem os dele, aproximando nossos corpos. Levei minhas mãos ate seus ombros, deixando que elas deslizassem ate seu abdômen. Mordi seu lábio, o puxando e dando continuidade ao beijo.
 


Template feito por Zafrina - TPO

Connie D. Lochlainn
avatar
[...]Qualquer lugar[...]

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quarto do Edgar

Mensagem por Edgar Dohrn Morteri em Ter 20 Ago - 14:12:36


BA-BAD BOY


Senti-me confortável, mesmo estando sobre forte efeito alcoólico. Os lábios de Meegan possuíam ternura e calor, e quando a superfície, também calorosa, de sua mão deslizou sobre meu abdômen, me senti propício a tocá-la. Movi, mesmo com os azulados olhos fechados, minhas mãos até suas costas, percorrendo todo o delineamento das mesmas. Enquanto seu toque continuava em meu abdômen, novamente parti ao seu pescoço, deslizando meus lábios por tal e, ao final, o mordiscando. Minhas mãos correram até o tecido de sua blusa, removendo-a e apalpando seus seios. O fiz com o mínimo de força possível, a aumentando em sincronia com os toques.

Locomovi-me até sobre os lençóis de minha cama, acomodando-me nos mesmos, assim como Meg. Nossos lábios se encontraram por mais uma vez, assim como minha mão direita encontrou seus seios. Mordisquei seus lábios, retirando a peça de roupa que separava minha mão de sua pele.

 
Edgar Dohrn Morteri
avatar
NYC
Universitários

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quarto do Edgar

Mensagem por Connie D. Lochlainn em Dom 25 Ago - 18:33:55



Morteri's Home


Senti um calor súbito tomar conta de meu corpo. Ofeguei, separando nossos lábios por um breve momento. Olhei em seus olhos, com a respiração ofegante, e o puxei pela camisa, trazendo-o para mais perto. Senti a umidade de seus lábios tocarem meu pescoço novamente, o que não me ajudava muito a controlar meus desejos. Senti sua mão tocar meus seios, ainda cobertos pelo sutiã. -Edgar.. - Minha voz saiu falha, como um sussurro, a beira de seu ouvido.  Trouxe sua boca, novamente, ao encontro da minha, selando um beijo quente e caloroso.

Deixei que ele guiasse meu corpo ate a cama. Deitei meu corpo sobre o dele. Rocei meus lábios em seu pescoço, brincando com ele, dando uma leve mordida no local. Levei minhas mãos ate os botões de sua camisa, abrindo-os.
 


Template feito por Zafrina - TPO

Connie D. Lochlainn
avatar
[...]Qualquer lugar[...]

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quarto do Edgar

Mensagem por Edgar Dohrn Morteri em Ter 4 Mar - 16:12:23

oh sweet wendy
Os efeitos das dosagens elevadas que Edgar ingerira afloravam: suas íris eram trêmulas e de uma irritação capaz de ser comparada ao uso de drogas. Seu sorriso possuía pouco nexo, e nitidamente uma repartição da malícia com desconcertamento. Jamais o Morteri abandonara uma festa como o fizera momentos anteriores, jamais. Após dois beijos, somente dois beijos. Edgar penetrara no subsolo onde jaziam os automóveis dos moderadores do edifício, desvencilhando-se do mesmo e partindo ao elevador, onde pressionara o botão da cobertura de número 3033.

A cobertura era encontrada vazia, somente os criados que neste momento certeiramente estariam em seus afazeres. O alemão retira o casaco, capturando a mão de Wendy e a lavando para o piso superior, onde os dormitórios poderiam ser encontrados. A porta de Edgar fora escancarada e os companheiros adentraram, a luminosidade precária inundando-os carnalmente.

Espero que você não fuja — sorrira-lhe, arrancando a camiseta preta e a jogando ao chão. Edgar pouco expressou importância ao fato de que as luminárias jaziam apagadas, somente usufruíra de vagarosas passadas e selara seus lábios aos de Wendy por mais uma vez, o hálito e frescor alcoólico em seus ápices. Não havia a necessariedade de não selar as pálpebras, portanto ambos o fizeram concentrados no entrelaço dos lábios e na sensação de dominação que Edgar emanava à modelo com o toque de suas mãos à cintura e abaixo da nuca.

O fato de a porta estar aberta pouco interessou para ambos, muito menos os feixes de luz que invadiam ao aposento pela mesma. O ato de explorar de Edgar pelo interior da boca de Wendy se tornara divinamente prazeroso, reforçada pelo toque à cintura cálida e à sensação de posse.
Edgar Dohrn Morteri
avatar
NYC
Universitários

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quarto do Edgar

Mensagem por Wendy M. S. Freibövich em Ter 4 Mar - 17:03:40

Wendy
NY
Cobertura dos Morteri
Acompanhada
do Edgar
Tuntz Tuntz
But you make me wanna act like a girl Paint my nails and wear high heels Yes, you make me so nervous And I just can’t hold your hand You make me glow, but I cover up Won’t let it show, so I’m Puttin’ my defences up 'Cause I don’t wanna fall in love If I ever did that I think I’d have a heart attack You make me glow, but I cover up Won’t let it show
------------------------ f*ucking moment!
O carro dobrou algumas esquinas, eu já tinha a plena certeza de que ele não estava me levando pra casa como um rapaz respeitosos e do século passado faria, a certeza só ficou maior quando o carro parou na frente de um prédio que definitivamente não era o meu, eu conhecia aquela fachada, virei o rosto pra ele com meio sorriso, ele tinha nos levado para o seu apartamento, franzi o cenho saindo pela porta do carro, eu sabia o que se passava na cabeça dele, não era difícil, é óbvio.

O elevador alcançou rápido a cobertura onde ele morava, quando a porta se abriu e nós entramos tudo parecia vazio, me perguntei se em alguma hora ali eu veria Eckl, irmão gêmeo de Edgar, balancei a cabeça eliminando os pensamentos quando alcançamos a porta de seu quarto, ele ainda me guiava segurando-me pela mão, ele já não mais trajava o casaco que usava antes, a voz do alemão preencheu os meus ouvidos meu rosto encontrou o dele segundo depois de ele ter tirado a camisa, já que ela tocava o chão. - Rápido você ein. - Comentei erguendo o indicador direito.

Me abaixei tirando os saltos, mesmo sendo modelo de passarela eu não era das mais altas, não passava de 1,73, questionei-me durante muito tempo sobre o motivo de ter obtido o sucesso já que a maioria das modelos tinha de ,180 para mais. Os nossos lábios pareciam terem um imã, quando eu já estava sem os saltos pude sentir uma aproximação, os lábios dele roçaram nos meus sem qualquer cerimônia, eu não poderia reclamar, eles tinham um gosto bom e viciante, por mais que eu negasse não poderia dizer que eram ruim, eram ótimos.

A porta do quarto estava aberta, mas eu nem me importei, acho que ele muito menos, uma de suas mãos entrelaçava-se com a minha cintura puxando meu corpo pra junto do dele, a outra envolvia a minha nuca quase como uma certeza de que eu não iria fugir antes do findar do beijo. Minha destra preenchi-lhe a nuca, minhas unhas arranhavam o rapaz de leve, quando o jogo de línguas parou em busca de ar eu como ele estávamos um pouco ofegantes, balancei minha cabeça, que diabos eu estava fazendo. - Que tipo de garota você acha que eu sou? - Falei um tanto ofegante, por mais que eu gostasse dos beijos dele eu me recusava a continuar, eu sabia no que estava me metendo, no que estar ali com ele poderia me causa.
Wendy M. S. Freibövich
avatar
Universitários

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quarto do Edgar

Mensagem por Edgar Dohrn Morteri em Ter 4 Mar - 19:36:06

oh sweet wendy

+18

O tipo. Capaz. De arrancar. Edgar Morteri. De uma. Festa. Com poucos. Minutos de. Estadia — em intervalos curtos de tempo Edgar depositava um selinho aos lábios de Wendy, buscando o consentimento da modelo. — Você é tão linda, eu não consegui tirar meus olhos de ti — e mais alguns selinhos para que as falas do Morteri cessassem. Os arranhões creditados às costas de Edgar pouco lhe induziam dor, somente uma sensação benéfica. Prosseguira o alemão com o sorriso malicioso aos poros, vislumbrando-a em seu matutar sobre a sinceridade ou não de Edgar.

O riso discreto vindouro de Wendy nos momentos posteriores aos selinhos ocasionavam o avanço de Edgar. As formas braçais do rapaz envolvera-a em sua cintura, a trazendo para as proximidades e à porção esquerda de seu pescoço depositando um selinho, pouco tardando para beijá-la por mais uma vez na pele alva, este seguido por uma mordidela singela. Os pigmentos avermelhados que afloravam eram esquecidos, e as mordidelas passaram a ser seguidas por beijos mais duradouros.

Enquanto os lábios dançavam no pescoço de Wendy, as mãos de Edgar tomavam-lhe os seios de modo vagaroso, como uma degustação prévia ao prato principal. — Oh, doce Wendy — sorrindo-lhe o alemão abandonara o pescoço, depositando um curto selinho aos lábios da modelo e prosseguindo com as apalpadelas aos seios. Enfim Edgar a auxiliara no desvencilhamento da blusa, beijando-lhe os seios de forma igualitária ao tratamento do pescoço. O preenchimento da forma firme dos seios de Wendy ocasionava o aceleramento cardíaco de Edgar de modo perito, tal qual no aquecimento de seu sangue e no prosseguimento voraz de suas mordidas.

Retirando o tecido dos seios de Wendy, Edgar obtivera a posse íntegra da firmeza dos mesmos. Seus lábios deslizavam pela superfície avermelhada, deliciando-se. Às costas do alemão os arranhões acostumados de Wendy lhe eram proporcionados, como um consentimento puro do quão deleitosa a modelo estava. Vagarosamente Edgar se erguera e se livrara da calça, selando seus lábios aos de Wendy enquanto de sua cueca medianamente se desvencilhava.

O membro pulsante era encontrado em seu ápice e, ao deslizarem ambos Edgar e Wendy por sobre os lençós agora desgrenhados, alcançara o prato principal.

M.P. [...]
Edgar Dohrn Morteri
avatar
NYC
Universitários

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quarto do Edgar

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum