Hall e Sala de Estar

Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Hall e Sala de Estar

Mensagem por Secret em Qui 15 Ago - 13:59:45

Relembrando a primeira mensagem :

Hall e Sala de Estar
As portas do elevador abrem-se diretamente neste cômodo. Há uma bela porta de vidro à esquerda que leva à varanda. Todos os cômodos da casa, menos os quartos ficam neste primeiro andar.


Thanks to +Lia atOps
Secret
avatar
Admin

Voltar ao Topo Ir em baixo


Re: Hall e Sala de Estar

Mensagem por Edward Vane em Qua 6 Nov - 0:19:32




Night of the Vampire






- Hm.. talvez essa. - disse, com as mãos sobre uma veste de fantasia, os detalhes vermelhos e a cor preta da roupa e sua longa manta não escondia a verdadeira identidade de quem seria o personagem, o temido e cruel Conde Drácula. Comprada em uma loja de fantasias em Londres, a fantasia do vampiro não era a primeira vez que estaria sendo usada por Edward em uma festa á fantasia como aquela que havia sido convidado. Os detalhes bem trabalhados e costurados na fantasia faziam jus ao seu preço e qualidade, aquela capa de cor negra se alongando até os calcanhares eram simplesmente chamativas pela sua largura e forma em que fora feita, com abas as pontas suavemente curvadas, recordando a uma asa de morcego. - Exatamente esta. - concordou consigo mesmo, enquanto deslumbrava a veste com os olhos em sua direção. Livrou-se de suas roupas atuais, e trocou-se pela típica fantasia do Conde, arrumando a gola e as mangas da fantasia de modo que estivesse realmente relembrando o estilo que o Conde adotava na época.

Desceu as escadas, animado com a festa que estaria prestes á participar. Chegou à garagem do hotel e destravou as portas de seu carro com um comando embutido na chave, no exato momento que seu celular vibrou no bolso da fantasia, uma mensagem de texto do seu irmão mais novo: Nicholas, que infelizmente não poderia participar da festa por motivos não revelados ao irmão mais velho. Sendo assim, adentrou no carro e deu partida no motor, com ambas as mãos sobre o volante revestido á couro e deixou o local, dirigindo até seu novo destino.

Estacionou em um posto para reabastecer seu carro, que tinha a gasolina com menos da metade do possível para chegar ao seu objetivo. A reação do atendente ao ver Edward vestido com tal fantasia fora um tanto de surpresa. Observou o rosto do rapaz tomar uma expressão de desconfiança com Edward, mas aquilo era o que menos importava. Talvez o fato daquela roupa incomodar o atendente que encheu o tanque de gasolina do seu carro, era o fato de, recentemente o posto ser vítima de alguns assaltos em noites como aquelas, e que os assaltantes costumavam usar fantasias para esconderem sua verdadeira identidade. Deixou o lugar, e ligou o som de seu carro, selecionando a música: "The Ballad Of Mona Lisa" da banda Panic! At The disco, e deixou em um volume elevado e acelerou o carro exageradamente.

Seus pés tocaram o asfalto úmido por uma chuva de mais cedo, e ele fechou a porta do carro e ativou o alarme, e distanciou-se devagar do seu veículo. Parou um instante e observou várias, e várias pessoas trajando fantasias de diversos monstros, personagens e séries diferentes, seria uma festa e tanto, com fantasias variadas e um bom toque de criatividade e diversão. Uma brisa soprou a manta da fantasia de Edward, abrindo sua capa de Drácula contra o vento, quando lentamente subia os degraus do prédio, indo exatamente ao local da festa; no apartamento  de número 2013. As portas do lugar se abriram em um leve empurrão que Edward os dera, o som da música alta e aquele jogo de luzes e uma multidão de pessoas fantasiadas dançando na escuridão, como se fosse o último dia de suas vidas... tudo aquilo era contagiante.

Coincidência? Edward encontrou-se com algumas pessoas da festa anterior que participara, e outras que havia conhecido recentemente em Nova Iorque, boas conversas foram trabalhadas ali. Algumas trocas de olhares provocativos com garotas que se divertiam alegremente, e outras que estavam devidamente acompanhadas. Desde quando isso impediu Edward? Lembrou-se de um conto de fadas, várias pessoas, vários personagens de diversas histórias juntos em um só lugar, como se fosse um livro aberto e todos os personagens de seus contos estiverem juntos em apenas uma página daquele livro.

Permaneceu de pé entre a multidão, acompanhando o ritmo da música em leves movimentos corporais. Um homem bem vestido, com certeza deveria ser alguém contratado para servir bebida, passou à frente de Edward segurando uma bandeja redonda com copos de Uísque sobre ela, neste exato momento, Edward o interrompeu e apanhou o copo com uma das mãos, e agradeceu com um gesto. Uma boa escolha de música fora festa para a festa, todos estavam agitados e bem animados, levou o copo aos lábios, bebericando o líquido presente em seu interior com prazer, deliciando-se com a bebida que lhe fora proposta ali, com os olhos travados na direção de várias garotas que ali estavam, apenas observando-as, sabendo que a maioria delas já notara sua presença.





Com: Ninguém ----  Fantasia: Conde Drácula



Edward Vane
avatar
L'amour... J'préfère de temps en temps, je préfère le goût du vin.
Universitários

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hall e Sala de Estar

Mensagem por Noah Vane Bellator em Qua 6 Nov - 0:24:03



Sweet dreams

Sweet dreams are made of these
Ele assentiu de forma branda assim iniciando uma caminhada pelos cômodos, ele pode apreciar com mais precisão todos os enfeites enquanto seus olhos percorriam o local Peter mantinha-se próximo a garota, ao chegar em um dos quartos cujo os móveis foram todos redecorados e pode ele perceber que alguns trocados, já que certamente ela não dormiria em um caixão ao invés de uma bela cama confortável o garoto se virou para Madelyn, suas intenções ele já deixará explicitas desde a chegada a festa ao manter-se sempre disposto a ela, além de lhe oferecer bebidas e estar sempre acompanhando a garota.
'-Madelyn....
Murmurou então girando sob os calcanhares e se virando para ela, seus olhos se focaram nos dela assim os sustentando, sua voz era baixa como se o tempo todo alguém pudesse ouvi-los, sem mais delongas o rapaz deu um passo a frente fazendo com que seu corpo tocasse o dela de forma sútil, levou uma das mãos a cintura dela e a puxou para si até que sentisse o impacto dos corpos, inclinou seu rosto na direção do dela e fechou seus olhos, seus lábios roçaram nos dela assim sentindo a respiração de ambos se cruzarem, ele pressionou seus lábios contra os dela selando os mesmos antes de solta-la.

Tell me would you kill to save a life?
THE RAVEN@
Noah Vane Bellator
avatar
Universitários

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hall e Sala de Estar

Mensagem por Lunna Hill Kowalczyk em Sex 8 Nov - 11:10:29

The last Night,
Entreguei o dinheiro ao motorista e sai do táxi. Novamente, lá estava eu, de frente para aquele prédio luxuoso, das quais participei de muitas festividades e também de muitas brigas. Por mais que as pessoas soubessem da minha índole “exemplar” elas sempre faziam questão de me convidar. Talvez para ver o circo pegar fogo, talvez para verem pessoas chorando, ou talvez para simplesmente perderem o estoque das melhores bebidas da festa.

O som das minhas botas tocando o chão ecoava, até que parou assim que apertei o botão do elevador e ele apareceu, levando-me para o andar desejado. Aproveitei o pouco tempo que restava para me arrumar e retoquei o batom preto nos lábios, ajeitei o corset de couro deixando meus seios mais volumosos, levando as mãos até minhas duas orelhas de gato. Sorri satisfeita com a minha aparência, de fato ter guardado aquela fantasia de mulher gato fora bem proveitoso.

Plim, o elevador parou e as portas se abriram. O som da música alta de conversas alheias já invadiam minha audição, enquanto meu andar lento e o chicote em mãos chamavam atenção... Deve ser porque realmente eles acham que eu iria usar aquele chicote, mas isso depende da minha noite, pois eu tenho que aproveitar cada item da minha fantasia. Só falta saber quem...

Katherine? — uma voz masculina tocou minha orelha direita. A merda da mascara pelo jeito não servia pra muita coisa. Sorri maliciosa, sentindo suas mãos tocarem minha cintura.

Ian... Acertei? — me virei ficando de frente para o mesmo, levando as mãos até seu queixo.

Sou o Chris. — ri baixinho ao notar seu rosto se contrair decepcionado, coitadinho.  — Estava pensando se a gente podia aproveitar essa festa juntos... Reviver alguns momentos.

O fitei nos olhos escuros contendo a vontade de rir alto. Mas, como uma boa pessoa que sou, apenas mordi o lábios inferior e levei a boca até o lóbulo da sua orelha. — Infelizmente, Ian, eu não faço reciclagem. — disse em um tom maldoso, pegando de suas mãos o copo de cerveja e me distanciando a poucos centímetros do mesmo. — E obrigada por isto querido. — ergui a cerveja nos lábios bebericando lentamente.

Caminhei perto da pista de dança. O meu plano era: beber, beber, beber e beber. Ultimamente era só isso que fazia, desaparecendo dias e aparecendo um traste nos outros... O que não seria diferente hoje. Balancei a cabeça ao som da música, sorvendo toda a cerveja e pegando outro copo, virando-o de uma vez. Sacudi a cabeça, estava quase pronta para a festa. Quase.
credits @
Lunna Hill Kowalczyk
avatar
Sendo Alone q
Quer mesmo saber?
ESPS

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hall e Sala de Estar

Mensagem por Elizabeth K. Smith em Sex 8 Nov - 21:19:08

Boo! It's Halloween


Paguei ao taxista enquanto a Léeh já estava lá fora aos pulos. Saí do táxi e fiz um sorriso maléfico, que combinava perfeitamente com a minha máscara. A Léeh riu-se e eu olhei para o prédio, parecia perfeito para a festa de Halloween. Entrámos no edifício e dirigi-mo-nos para o elevador, cliquei no botão para o apartamento da festa e lá fomos nós.

Nem tínhamos sido convidadas e mesmo assim lá estávamos nós, mas aquela festa ia ser mesmo populada pelo que ouvia, então nós tínhamos de lá estar, obviamente!

Batia com o pé no chão, a ouvir uma música clássica de elevador, mas enquanto subíamos uma música.. das minhas... ia-se ouvindo cada vez mais alto, até que o elevador parou e abriu. Olhei em volta, realmente era uma boa festa. Puxei as minhas tranças para a frente, alisando-as para voltarem a estar perfeitinhas e sai do elevador juntamente com a Léeh.

Virei-me para a Léeh, já a rir com a animação que nos rodeava, e disse-lhe:
- Vamos dançar...? - até que vi que passava perto de nós um garçon com uma bandeja cheia de bebidas esverdeadas. Fui até lá, peguei numa e comecei a beber. A Léeh também tinha pegado numa das bebidas que lá estavam. Voltei a olhar para ela enquanto levava a bebida à boca - Agora sim, já podemos ir dançar.

Halloween Night
Tagged: Liz & Léeh
Wearing
Thanks Babydoll @ TPO
Elizabeth K. Smith
avatar

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hall e Sala de Estar

Mensagem por Aimée Murdoch Bertrand em Seg 11 Nov - 20:23:18

some kind of madness
Looks like a girl, but she's a flame, so bright she can burn your eyes
with Barbie/Vane
in halloween party / nigth
wearing diy harley quinn
"good see you again?"
Fantasia... Fantasia... Fantasia...DOLORES, CADÊ MINHA FANTASIA? — Esbravejei de um jeito que todo o condomínio poderia ter ouvido. Tinha escolhido minha fantasia com tanto esmero, com tanto cuidado, e agora ela não estava mais ali. — Ai meu pâncreas! DOLOREEEEEEEEES! — Agora era verdadeiramente um escândalo. Já estava agoniada com a demora de segundos da Dolores em aparecer. Bufei, o ar saindo por entre meio os lábios que já estavam vermelhos de acordo com a fantasia. — Poxa, Dolores! Eu já estou toda pronta, falta só a roupa. CADÊ VOCÊ? — Após o último grito, o espectro da funcionária da casa apareceu na porta, esbaforida, com a respiração descompassada. Suspirei de alívio ao ver um cabide coberto por uma capa preta, unido a uma máscara nas mãos dela. Levantei-me imediatamente do bar, onde eu estava, e tomei para mim minha fantasia imaculada. — Desculpe, miss Aimée, eu a coloquei para lavar e estava me esquecendo que essa festa era hoje. — Ela disse, ainda exasperada. Respirei fundo mais uma vez antes de responde-la. — Eu iria enfartar em instantes, Dolores. — Usei meu melhor tom gentil, afinal Dolores era uma excelente funcionária e eu não deveria ser rude com quem era legal comigo. Se bem que às vezes eu burlava essa regra, o que não vem ao caso no momento. Assim que Dolores saiu de meu quarto, vesti a fantasia de Diy Harley Quinn. A escolha da fantasia foi aleatória, mas por fim percebi que combinava bastante comigo. E o mais legal era que poderia usar um par de sapatos de cores distintas. Ajeitei a gravata borboleta com cuidado e peguei a máscara, deixando-a em mãos por hora, ainda joguei um beijo para meu reflexo, rindo sozinha.

Como quase sempre, fui a primeira a terminar de me arrumar. Bem, Chenny não iria à festa, ficaria estudando para provas, e Barbie, como todos sabiam, sempre se demorava mais para arrumar. Era algo que eu já havia me acostumado, sem dúvidas. Mesmo assim, ainda odiava esperar. Com alguma sorte, minha irmã não demorou, e ela estava perfeita. — Só digo uma coisa, Barbie: estou pronta para o que der e vier nessa festa. Afinal, sabemos muito bem como colocar os monstros de volta no armário. — Sorri, enlaçando meu braço ao dela para que fôssemos juntas. Era mais uma festa no condomínio, então, diminuí o tamanho de minha bolsa e meus utensílios, ainda estando preparada para o que viesse. Ao entrar no elevador segurei a piada, mas não deixei de sorrir sozinha lembrando a piada interna da família.
[...]
Ugh! Ao sair do elevador coloquei a máscara, logo à frente estava o apartamento onde seria a festa e os sons já podiam ser ouvidos desde o corredor. Apertei um pouco mais o braço de Barbara no meu assim que passamos as portas do apartamento que estava assustadoramente bem decorado. Para quem tinha fobia de aranhas aquela festa não era a primeira opção da noite. — Confesso, estou surpresa com a decoração. Está bem perto da perfeição. — Falei baixo, apenas para Barbie ouvir, até porque eu não saía despejando elogios facilmente. Um garçom passou perto de nós, mas a bandeja dele só tinha bebidas alcóolicas e eu estava dispensando esse tipo de drogas por hora. Algumas pessoas passavam por nós rindo, mostrando claramente que estavam se divertindo, e isso era algo que eu realmente queria fazer naquele momento. Há quanto tempo que não me divertia? Interceptei a passagem de Barbie, parando à frente dela com as mãos na cintura. — Vou no bar já que os garçons esqueceram de rodar bebidas com pouco teor de álcool. Se quiser me acompanhar... — Deixei no ar a sugestão, direcionando-me ao bar. Um autômato aparecera sensorialmente, assustando-me. No entanto, meu controle era notável, pude disfarçar com classe e fingi que não estava com o coração disparado.

Uma batida de abacaxi sem álcool, por gentileza. — Pedi ao barman assim que me desvencilhei de algumas pessoas que teimavam em ter minha companhia, sendo que eu não queria estar com elas. Esse tipo de pessoa que só se interessa pela classe social era irritante. Dei uma rápida vasculhada no local, ficando de costas para o bar, com meus olhos sempre atentos e algumas figuras me chamaram atenção em meu campo de visão. As fantasias não eram lá essas coisas, mas também havia algumas criativas que até valiam a pena avaliar. — Aqui, senhorita. — Ouvi alguém se dirigir a mim e imediatamente julguei que seria o barman pronto para oferecer-me a bebida que eu havia pedido. No entanto, fui surpreendida com um Conde Drácula ao meu lado com minha bebida em mãos, estendendo-a a mim com um sorriso maldoso nos lábios. Eu o conhecia? Minha memória era um tanto quanto muito ruim, mas aquelas feições não eram completamente desconhecidas para mim. Mordi o lábio deliberadamente pegando a bebida das mãos dele, tentando lembrar-me antes que fosse tarde demais. Argh! Não conseguia me concentrar, já que a beleza dele estava roubando minha atenção. Eu, com certeza já o tinha visto em algum lugar. Talvez com mais tempo eu lembrasse. Abri um sorriso discreto enquanto minha mente trabalhava, e foi quando flash’s da última festa tomaram minha mente de forma brusca.

Paint Party. Belos lábios. Beijo. Vingança.

Você. — Pus-me a sorrir sem motivo algum. Apenas sorri, abertamente, lembrando-me daquele rapaz. Logo que percebi o sorriso intruso em meus lábios controlei-o, bebendo um pouco da minha bebida para disfarçar o momento fraqueza. — Devo dizer “é bom vê-lo novamente”? — Indaguei em um tom de sincera confusão, mordendo o lábio involuntariamente.

I have all the control
You can try but you'll never forget her name, She's on top of the world
thanks maay
Aimée Murdoch Bertrand
avatar
ESPS

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hall e Sala de Estar

Mensagem por Scarlett Darkhölme em Ter 12 Nov - 16:07:19


Happy Halloween
 


31 de Outubro – My Apartment – Todos estão convidados
Wearing #TonightIsTheNight #Nightmares #SallyHalloween


   O apartamento estava cada vez mais cheio, logo daria meia-noite e eu não poderia perder a chance de fazer um show. Havia passado quase dez anos da minha vida sendo humilhada e tratada como se fosse lixo. Agora sou melhor, ou deveria dizer... Pior? Apesar da cara de boneca, eu passava longe dos anjos.
 Passei pela fila do banheiro e soltei uma risadinha. Uma das grandes vantagens em ser a anfitriã era que eu poderia usar meu próprio banheiro. Não demorei muito para retocar a maquiagem. Não permiti que encostassem um dedo se quer em mim. Não estava muito para contato humano hoje.  Quando deixei meu quarto, trancando-o novamente, segui para a sala de estar. A pista de dança estava cheia de criaturas diferentes. Todos se moviam em sincronia com a música, até os que não estavam dançando mesmo. Com um minuto faltando para o relógio bater meia noite, um dos garçons esqueleto veio até mim e me entregou microfone decorado com uma mão de esqueleto e uma taça de vinho.
 Contei os segundos para que a hora finalmente chegasse e, quando veio, o DJ não pode ser mais pontual. A musica parou instantaneamente, em seguida veio o som das doze badaladas. Ao fim destas o homem virou um holofote para o topo da escada. Bem onde eu estava. Em uma festa cheia de fofoqueiros e curiosos, não demorou muito para ter a atenção de cada cabeça presente no local.
- Olá para todos, e sejam bem vindos. – O começo era sempre a parte mais chata, mas eu não podia dispensar o sorriso malicioso. – Espero que estejam aproveitando bastante. Festa dura enquanto a música estiver tocando e, apesar de já ser meia-noite, o Halloween durará até a última gota do bar. – Ri – Para os que não me conhecem, eu sou Scarlett, e isso basta, mas esta noite vocês podem me chamar de Sally. Antes de deixar vocês voltarem à festa, só gostaria de mandar um beijinho para nossa querida Secret, que fez questão de lembrar que estará entre nós essa noite. O que está esperando, Secret? New York está de olho em você. – Brinquei soltando um sorrisinho falso no final. – Cheers, my darlings! – Passar tanto tempo na Inglaterra me possibilitou aprender como imitar perfeitamente o seu sotaque. Tomei um gole do vinho e olhei para o DJ. – Divirtam-se e tentem não... Morrer de prazer. – Ri e desliguei o microfone. O holofote se desligou e, aos poucos a música e as luzes coloridas voltaram a contagiar o público.
 Ao pé da escada já se formavam uma multidão de monstros e personagens dançantes. Pensei um pouco e decidi não descer. Subi novamente a escada e caminhei na direção da biblioteca.

Scarlett Darkhölme
avatar

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hall e Sala de Estar

Mensagem por Edward Vane em Ter 12 Nov - 22:03:32




Night of the Vampire






Permanecia em pé encostado sobre um balcão que serviam as bebidas, sempre notava o garçom reabastecer sua bandeja com mais copos de vodca, e outro com Uísque, eram diversas bebidas sendo oferecidas aos convidados daquela festa que parecia melhorar á cada segundo. Uma boa escolha de música, realmente, combinava com a atmosfera horripilante do Hallowen, e um DJ de ótima performance comandando todos os ritmos e deixando todas quelas pessoas agitadas por mais, e mais, totalmente entregue ás bebidas que lhe foram oferecidas. A criatividade da maioria das pessoas ali eram extraordinárias, souberam escolher as típicas fantasias da data de forma não muito clichê, e inovaram em cada peça que estava disponível.

- Mais um. - pediu, deixando o copo de vidro sobre o balcão e notando o barman levá-lo, e logo em seguida trazer outro copo cheio, e deixá-lo á frente de Edward, que apanhou com as mãos e os levou diretamente aos lábios, bebericando o líquido com vontade. Tamborilava os dedos sobre o balcão conforme a melodia da música que tocava, apenas aproveitando o momento, já que não conhecia muitas pessoas ali, e algumas nem fazia questão de conhecer.

De fato aquele lugar já estava ficando tedioso, e o álcool em excesso não estava ajudando muito na animação. Até que fora surpreendido pela presença de uma bela garota que se aproximava do mesmo lugar. Apenas virou o rosto na direção dela, a observando e voltou á tomar o líquido no copo, permanecendo calado. Ela requisitara uma batida de abacaxi sem álcool ao barmen, que era bem típico em festas. Em seguida, percebeu por um momento um dos garçons percorrerem seu redor com uma bandeja abastecida em mãos, com exatamente o que a garota de longos cabelos loiros havia pedido há pouco.

Apanhou a bebida de abacaxi com uma das mãos, e ofereceu á ela. Provavelmente ela não teria visto o homem que passara com as bebidas, a baixa iluminação do lugar sempre contribuía para isso. - Aqui, senhorita. - murmurou, fitando as íris dela, e entregando-a a bebida que pediu. Um sorriso de contentamento havia formado-se em seus lábios, que logo transitou para um sorriso de canto e ao mesmo tempo intrigante. Parecia reconhecer aquela moça de algum lugar, não saberia dizer qual, apenas alguns traços eram familiares; belos olhos, longos cabelos loiros e tom de voz. É claro que tudo ficava ainda mais complicado com a bela fantasia de "Harley Quinn" que havia caído muito bem. Mordeu o lábio lentamente ao reparar como a fantasia permanecia em seu corpo, dando um certo destaque em suas curvas, enquanto seu olhar fixado nas íris dela permanecia intrigante. - Está usando uma bela fantasia, ficou ótima. - deu um passo lento ao encontro dela, tornando-os mais próximos.

"Você" - escutou, e logo em seguida percebeu um sorriso tomar conta de seus atraentes lábios. Concordou com a cabeça devagar, tentando relembrar-se de quem ela era, de fato ela o conhecia. Revirou os olhos, recuperando os momentos passados e de imediato pôde reconhecê-la através de uma de suas lembranças da 'Paint Party'. Riu baixo, levando o copo até os lábios e tomando o líquido em seu interior. - Ah, a garota da Paint Party... - mordeu o lábio, quando as palavras soltaram-se em um tom calmo e baixo, enquanto ele a observava, e fitava suas íris. "Devo dizer 'é bom vê-lo novamente'? " agitou sua cabeça devagar, ainda encarando-a nos olhos, e com uma resposta pronta, que deixou seus lábios com certeza em suas palavras. - É claro.. - sorriu de canto, de forma atraente em conexão com seu olhar.

Deslizou os dedos pelo copo, e novamente deliciou-se com a vodca. Arqueando a sobrancelha em direção á ela e murmurando. - Não nos apresentamos, correto? Edward Vane.. - mordeu o lábio de forma lenta, permanecendo com seus olhos travados em direção á garota, enquanto movia o copo de um lado para o outro devagar.





Com: Aimée Bertrand  Fantasia: Conde Drácula



Edward Vane
avatar
L'amour... J'préfère de temps en temps, je préfère le goût du vin.
Universitários

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hall e Sala de Estar

Mensagem por Secret em Ter 12 Nov - 22:32:38

Secret's Rules
Uma quantidade significativa de armadilhas fora posto em cada canto daquela festa. As donas do apartamento tem grande parte de culpa, mas alguém tem muito mais. Secret. Ela veio preparada a brincar e também desmascarar algumas pessoas que já estavam na sua mira há algum tempo. Pessoas que deixaram seus segredos escaparem e agora não há mais volta. Ela já está no meio deles, apenas espreitando para acionar a primeira armadilha. Enquanto a dona da festa faz seu discurso, ela está em um canto escuro, seu celular está em mãos e ela se conecta ao seu blog por uma rede anônima.

"Hello dreamers, missing me? Eu sei que faço falta e que estavam ansiando por minha presença entre vocês, por mais que eu esteja em todos os cantos, vocês sabendo ou não. Halloween Party e eu sou a convidada de honra. E hoje, queridos, preparem-se para uma noite de terror diferente. Doces ou travessuras? Eu escolho os dois, na minha medida. Que comecem os jogos!
- Xoxo, Secret.
"

Bip Bip! Não há uma só pessoa naquela festa que não recebera aquele aviso. E enquanto eles leem as mensagens preocupados, ela se prepara para um jogo de xadrez divertido, onde ela sempre ganha. Que comecem oficialmente a festa com direito a mentiras e verdades. E isso é uma escolha de vocês.

- Have fun, dreamers! Xoxo.

P.S.: Enquanto isso, o primeiro que postar na varanda terá uma surpresa diferente e particular. Poder ser uma, duas ou até três pessoas. Aquele que quiser participar terá que escrever em seu post com negrito na última linha: "Secret's rules." Estarei aguardando até o fim da noite de amanhã, e pode haver uma consequência para todos. Com carinho, a única e original, Secret.  
Secret
avatar
Admin

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hall e Sala de Estar

Mensagem por Aimée Murdoch Bertrand em Qua 13 Nov - 23:11:31

some kind of madness
Looks like a girl, but she's a flame, so bright she can burn your eyes
with Edward
in halloween party / nigth
wearing diy harley quinn
i know you dream of me
Está usando uma bela fantasia, ficou ótima. — Rouca, firme, interessante assim como ele. Foi a primeira vez que ouvi a voz do rapaz, já que passamos alguns estágios quando nos conhecemos. Parecia ter se passado apenas alguns dias, mas eram semanas desde que o encontrei na festa dos Morteri. E, incrivelmente, ainda lembrava-me das feições dele. Tomei um novo gole da minha bebida e sorri de volta, mordendo o lábio um tanto envergonhada. — Hm, obrigada. Você também está ótimo. Quero dizer, um tanto assustador, mas a fantasia lhe caiu bem. — Meu tom de voz era gentil, alto suficiente para apenas ele ouvir. O rapaz, que eu ainda não sabia o nome, deu uma passada longa ao meu encontro, o que me deixou ligeiramente desconfortável, já que não tinha ideia do que fazer. Sentia minhas bochechas queimarem, então elas deviam ter tomado uma coloração rubra, mas graças a iluminação não seria possível enxergar, assim eu realmente esperava. Assumi então uma postura mais firme, empinando o nariz sutilmente, tentando não demonstrar que ele me perturbava de alguma forma, algo que eu não sabia o motivo, então não havia como explicar. Talvez fosse o fato de tê-lo beijado sem quê nem por quê. Depois do ato feito que eu iria sentir vergonha? Ah, não, jamais poderia me envergonhar por isso. Uma coisa me irritou profundamente: a forma com que ele confirmou me conhecer, como se eu fosse apenas mais uma na vida. “Ah, a garota da Paint Party.” Franzi os lábios ao mesmo tempo que revirava os olhos, fitando-o de modo intimidador. Estava preparada para dizer algumas coisas para ele do tipo “querido, não é a garota da paint party, mas é seu caminho para um vida social de sucesso”, mas consegui me controlar. Eu nem ao menos o conhecia para ser rude, precisava medir minhas palavras, pelo menos com os desconhecidos. O modo com que ele mordia os lábios era nostálgico, e um tanto sexy, eu não poderia negar. Na festa eu não observara muito bem, só agora fui reparar com atenção os traços que o compunham. Na verdade naquela festa eu só lembrava-me dos lábios dele mesmo, que foi o importante, assim posso dizer. — É claro... — Ele era bem prepotente, pude perceber a partir de sua resposta. E isso não me incomodava nem um pouco, ele ainda parecia interessante. Bebi outro gole da bebida, mantendo meu olhar no dele de maneira firme, sem desviar. Se havia algo em que eu sempre fui boa são aquelas brincadeiras de olhar nos olhos um do outro sem piscar. Eu sempre vencia. Só que dessa vez piscar fazia parte do jogo. Espera, eu estava mesmo vendo aquilo como um jogo? Sim, era provável.

Edward Vane... — Certo, depois de beija-lo descaradamente – por um motivo plausível, que fique claro – agora que eu fui saber o nome dele. E era um nome realmente bonito. Edward. Infelizmente, com minha memória ruim, provavelmente eu esqueceria o nome dele em instantes. — Edward. — Repeti para mim mesma, tentando fixar o nome dele em minha memória. Fiquei a observar sua postura, seu corpo e os componentes de seu rosto – olhos, nariz, boca –, perdendo-me por um instante naquela visão, silenciada. Percebi então que mordia o lábio, involuntariamente. Que mania feia eu tinha. Suspirei, voltando a mim calmamente. — Aimée Bertrand. É um satisfação conhece-lo, senhor Vane. Satisfação melhor ainda te encontrar sozinho, sem a companhia de pessoas indesejadas. — Ele deveria saber a quem eu estava me referindo. E mesmo que ele não soubesse, não havia necessidade de contar. — Ahm, desculpe-me por aquela noite. Quero dizer, não estou me desculpando por ter te beijado, eu não costumo me arrepender de meus atos e não me arrependi de tê-lo feito, só queria deixar claro que não costumo fazer isso em todas as festas. Digo, havia um motivo para eu ter feito o que fiz, só prefiro que não saiba e... — Parei de falar subitamente quando percebi que falava em demasia. Por que eu estava nervosa? Tamborilava o copo com os dedos da mão desocupada, visivelmente nervosa. Uma mecha de meu cabelo louro tomou meus olhos, então joguei-o para trás com um das mãos, os movimentos calculados e calmos. Eu estava nervosa, mas ainda conseguia me controlar muito bem, parte da herança de Giselle. — ... Er, obrigada por pegar minha bebida. — Eu falava como uma garotinha indefesa, e isso com certeza não fazia parte de mim. O que havia acontecido comigo? Santo Olimpo!

Então abri um sorriso malicioso, dando um passo à frente, aproximando-me de Edward, levando o copo aos lábios e bebendo o restante do líquido, mantendo os olhos fixos nos dele. Ao terminar de beber, deixei o copo vazio sobre o balcão, passando a língua pelos lábios lentamente e de forma sedutora, limpando qualquer vestígio de bebida que ali estivesse. — Então, Edward, quantos sonhos consecutivos teve comigo depois daquela festa? — Indaguei, atrevida, o tom leve de brincadeira. Mordi o lábio, dessa vez consciente do que estava fazendo, escorando-me de costas no bar, os cotovelos apoiados na bancada, o rosto virado para ele. Meu olhar exalava interesse notável. Talvez essa fosse a diversão que a noite estava me oferecendo... Talvez.


I have all the control
You can try but you'll never forget her name, She's on top of the world
thanks maay
Aimée Murdoch Bertrand
avatar
ESPS

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hall e Sala de Estar

Mensagem por Edward Vane em Sab 16 Nov - 23:44:31




Night of the Vampire





— Aimée Bertrand. É uma satisfação conhece-lo, senhor Vane. Satisfação melhor ainda te encontrar sozinho, sem a companhia de pessoas indesejadas. — Edward assentiu com a cabeça ao ela terminar de dizer tais palavras, apenas sorriu de canto e levou o copo aos lábios, tomando uma porção do líquido ali. Então, ela parecia inquieta da forma em que explicava seus atos na última festa que havia tido, e que ambos estavam presentes, por um momento pareceu-lhe um pouco nervosa com aquilo. Fitava o rosto dela observando seus detalhes, mesmo não sendo muito perceptíveis pela maquiagem da fantasia, mas, mesmo assim ele permanecia com seus olhos sobre a moça.

— Tudo bem, Aimée. — sorriu de canto, assim que ela terminou sua breve explicação, indicou o copo dela com a bebida que havia requisitado, para a mesma beber. Assim, fazendo o mesmo, pediu que o barman, novamente recarregasse o copo de vidro com mais da bebida alcoólica, e não demorou muito para que ele voltasse com o copo cheio, e foi neste exato momento que Aimée proferiu tais palavras para ele. — Então, Edward, quantos sonhos consecutivos teve comigo depois daquela festa? — ele sorriu de canto, revirando os olhos, e fingiu contar nos dedos, de forma humorística, e com um sorriso que acabara de se formar no rosto, e logo depois, quando virou seu rosto na direção dela, disse. — Hm, sabe, eu prefiro a realidade, o aqui e agora. — murmurou, e apoiou seus cotovelos no balcão da mesma forma que ela, fitando suas íris ao mesmo tempo que mordia seu lábio de forma sedutora.

A música continuava á melhorar, e os ritmos iam se intensificando ainda mais. Não tirou seus olhos da direção de Aimée nem sequer um momento, também era uma surpresa e enorme satisfação vê-la sozinha ali, e um prazer maior ainda ela estar ali com ele, tinha certeza que ótimos planejamentos estão por vir.





Com: Aimée Bertrand  Fantasia: Conde Drácula



Edward Vane
avatar
L'amour... J'préfère de temps en temps, je préfère le goût du vin.
Universitários

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Hall e Sala de Estar

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum