Salão Indoor

Página 1 de 7 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Salão Indoor

Mensagem por Secret em Sex 27 Jun - 19:55:29

Mascarade Party


Bem vindo(a) Convidado, à Marcarade Party! No convite da festa vem especificando, deve-se usar máscara ".

Data da festa:27/06 (Em off)

✝️


Secret
avatar
Admin

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão Indoor

Mensagem por Wendy M. S. Freibövich em Sex 27 Jun - 21:14:28


The birthday f*cking party!

O tempo passava tão depressa a frente dos nossos olhos, ainda era recente as lembranças da minha infância em que eu pulava de um país a outro, não parava em uma só escola, era educada em casa, meu último ano na Eleaonor Thompson, como mus irmãos brigavam comigo por cada foto em que eu tirava com alguém nas festas, a minha vida passou pela frente dos meus olhos em flashes enquanto eu me admirava ao espelho, aquele vestido era tão longo e pesado que quase forçava meu corpo para frente, mordi o lábio inferior levando a mão os cabelos que caíam por meus ombros formando pequenos cachos na ponta. — Vamos lá Wendy, você consegue. — Sussurrei para mim mesmo balançando o corpo para frente e pra trás, eu estava tão enfeitada, tão não eu, olhei o meu celular piscando em cima da escrivaninha do quarto, ele piscava tão enérgico que parecia ter um ataque epilético quando eu o tive entre minhas mãos. Haviam várias mensagens e entre elas uma do meu irmão, ele pedia desculpas por não estar ali, sempre tinha uma desculpa, uma lágrima escorreu pela minha bochecha, mas eu logo tratei de secá-la quando começou a escorrer, antes que minha maquiagem se estragasse, foi quando o celular vibrou, franzi o cenho olhando a tela e a coloquei no viva voz. — Espero que você já esteja com o belo vestido que escolhi pra você, estou ansiosa. — A voz de Barbara Bertrand ecoou do outro lado da linha enquanto eu me olhava no espelho pela milésima vez na noite, a maçaneta do quarto se moveu e eu arqueei a sobrancelha depois abrindo um sorriso ao ver meu irmão Marco. — Não contrariaria a decisão sobre moda de uma Bertrand, Barbie, nos vemos na festa. — A ligação se findou quando fui acolhida pelo meu irmão em seus braços, Erik não estava ali, ele prometeu toda uma vida que me acompanharia na entrada da festa de vinte e um anos e agora não estava ali. — Vim acompanhar-lhe jovem dama, vamos? Antes que a Berry surte. — Deixei um curto sorriso escapar concordando com ele, era a hora de encarar todo aquele povo que me esperava.

A cada passo que eu dava meu corpo parecia se acostumar mais ainda com o peso que o vestido causava em meu corpo, a minha direita estava Marco, eu me apoiava no braço dele para para não despencar, eu poderia cair de fato, minhas pernas tremiam a cada passo, como se eu pudesse cair na frente de todos a qualquer segundo, apertei o braço dele quando vacilei enquanto descíamos os degraus da escadaria da casa de nossos pais, Marco me olhou um segundo depois do meu olhar encontrar o dele, servindo-me de apoio, seus olhos estavam escrito algo do tipo " Vai ficar tudo bem, só se acalme, querida. ". Balanceia  cabeça de forma positiva deixando o olhar percorrer por toda o recinto, enquanto os olhos alcançassem, ao fim da escada vi Rachel com um brado sorriso, me senti um tanto mais segura, a escadaria chegou ao fim, não foi de má fé, mas foi automático, eu apertei Rachel em um abraço, eu precisava da segurança que só o abraço dela poderia me proporcionar. — Podemos desistir disso tudo? Irmos embora pra um lugar distante ou ficar aqui? — Ela me olhou balançando a cabeça negativamente, meu olhar encontrou Marco logo em seguida, eu sabia que eles não seriam os únicos a brigar comigo caso eu não fosse, oras, eu estava fazendo vinte e um anos, eu tinha que deixar de ter atitudes de criança e passar a assumir a vida como uma adulta.  A mão de Marco tocou o meu ombro e eu me virei pra ele, em sua mão tinha uma pequena coroa, revirei os olho me abaixando um pouco, ele encaixou a coroa em minha cabeça e eu sorri, uma princesa enfim.

O caminho até o salão parecia tão longo enquanto eu olhava pela janela, Marco estava no banco da frente do carro, no de trás, ao meu lado, e atenta ao que se passava lá fora estava Rachel, eu tentei ligar para Angelinne mais de uma vez, mas eu não consegui falar com ela, isso me deixou um pouco mais preocupada, Angel era promiscua o suficiente para aprontar algo, mas ela como todos sabiam o quão aquela festa era importante para mim, quis acreditar que ela não ia aprontar algo. O carro parou e posso dizer que meu coração quase parou junto, a mão de Rachel tocou na minha e meu coração palpitava dentro do meu peito, aquele gosto estranho na garganta estava me deixando aflita. Sorri para a garota ao meu lado, a porta do carro foi aberta e eu olhei para Marco, segurei a mão dele e a de Rachel que estava ao meu lado, flashes atingiram nossos rostos, na manhã seguinte eu já sabia que as fotos estaria nas capas dos jornais e posteriormente revistas, com tantos nomes da elite confirmados para a festa eu só esperava que não acontecesse algo, sempre acontecia algo e também esperava pelos comentários dela, Secret, por mais que eu confiasse na maioria dos convidados eu sabia que a Secret poderia ser qualquer um deles, então um passo em falso poderia acabar om tudo. Rachel, Marco e eu adentramos o salão ainda com pouco convidados para quem eu acenei, havia uma escadaria onde eu deveria descer na hora certa, mas de primeira precisávamos subir para uma pequena sala lá em cima. — Eu vou ... vou ... Desistir! É! — A voz de Rachel preencheu os meus ouvidos, ela tinha razão, me acomodei em um pequeno sofá por alguns minutos, tão longos, foi quando eu ouvi uma batida na porta, Marco foi quem levantou de onde estava para ir até lá, quando ele virou pra mim eu soube, era a hora. — Esperto você lá em baixo. — Marco saiu me deixando só com o Rachel, não tinha como dar o fora, segurei com firmeza a mão dela. Quando saímos pela porta  a luz bateu em nossos rostos, Rachel desceu primeiro, me deixando sozinha lá em cima, quando a via lá em baixo, junto a Marco e a tantos outros eu quase fraquejei, tomei um fôlego dando o primeiro passo e depois outro, sorri, não totalmente confortável, mas no máximo da naturalidade que eu conseguia, ao chegar ao fim da escada, lá em baixo me senti em suma mais confortável, uma música começou a tocar ao fundo, não era mais o centro das atenções, agora era só tentar ser cordial e agradecer os diversos desejos de felicidade, mesmo que soubesse que alguns eram falsos.


Wendy M. S. Freibövich
avatar
Universitários

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão Indoor

Mensagem por Rachel Horowitz-Berry em Sex 27 Jun - 23:46:23

you're never fully dressed without a smile
Baby be the class clown, i'll be the beauty queen in tears, It's a new art form Showing people how little we care.


"Deslumbrante!" Era tudo que conseguia dizer enquanto encarava ao meu reflexo no longo espelho embutido a parede do quarto de hospedes da residência dos Freibövich. Estava tão deslumbrada com minha imagem que por um segundo esqueci que estava na companhia da Sra. Freibövich; suas mãos hábeis apertavam ao espartilho do longo vestido. " Meu deus, não consigo respirar." Resmunguei e a mulher como resposta afagou meus ombros e sorriu para mim. "Está bonita, isto é o que importa. Irei ver como está Wendy." Suspirei nervosa e assenti positivamente a ela; o vestido era pesado, era tanto tecido que não fora nem necessário aquelas saias com aro, o próprio vestido já era rodado o bastante, semelhante aos vestidos das princesas. Não se passou nem um minuto que a mãe de Wendy saiu do quarto e batidas na porta romperam o silêncio que pairava no cômodo, desta vez era Marco. "Já estou indo, apresse a Wendy, estou indo até ela em alguns segundos" Gritei e voltei a me olhar no espelho, estava sempre a procura de qualquer imperfeição ou algo que estivesse fora do lugar mas nada parecia desalinhado; o vestido estava bonito, uma longa trança caia a frente de meu ombro direito até a altura de minha cintura. Maquiagem leve, algumas joias, máscara em mãos. "Estou pronta."

Do alto da escadaria surgiu Wendy, acompanhada de seu irmão Marco. Senti de súbito meu coração acelerar e meus olhos lacrimejaram; ela estava tão linda, impecável, deslumbrante, parecia naturalmente uma princesa. No momento em que nossos olhares se cruzaram pude ver o quanto a menina estava nervosa, e de fato não tinha como não estar. Só tive noção de que sorria ao sentir minhas bochechas doerem, estava extasiada com a bela visão que tinha de mim quase irmã. Involuntariamente puxei a garota para um abraço no exato momento que a mesma se atirou em meus braços. Ouvi suas palavras e ri, mas repreendi-a com um aceno negativo com a cabeça; eu não deixaria ela desistir e aparentemente não era a única, Marco estava do meu lado. O rapaz coroou a menina e meus olhos lacrimejaram novamente. "Melhor irmos, antes que eu chore."

...

As ruas de Nova-Iorque corriam diante dos meus olhos, era tranquilizante para mim admirar a ruas de Manhattan, era bom para distrair. Já não podia disser o mesmo com relação a Wendy, a menina transmitia seu nervosismo apenas com o olhar. Notei que a garota tentava ligar para alguém e não tinha respostas, talvez fosse para Angelinne. O utilitário parou e eu segurei a mão de Wendy. Era a hora, finalmente havíamos chegado. Ligeiramente passei uma mensagem de texto para Barbara Bertrand, anunciando no torpedo que Wendy havia chegado no Palais; Barbie havia escolhido ao vestido de Wendy e eu sabia o quanto a menina deveria estar ansiosa para vê-la o usando. A porta do carro se abriu e juntas saímos para a explosão de flashes das câmeras das centenas de fotógrafos e jornalistas que rondeavam a entrada do salão de festa. Não demoramos tanto, logo nos dirigimos para o interior do Palais e fomos guiadas por Marco até um cômodo acima do extenso salão onde já se encontrava alguns convidados.

Marco se retirou do cômodo e mais uma vez Wendy hesitou, sorri para ela e caminhei em sua direção. "Você não irá desistir. Estarei ao seu lado para o que precisar. Está linda esta noite e isto deixara tudo mais glamouroso." Retirei de dentro da bolsa uma pequena caixa rodeada por um veludo rosado e a abri, revelando uma joia. "Feliz aniversário, irmã." Pus delicadamente ao colar fino e dourado com um pingente com as iniciais W&R. Eu amava a Wendy, ela era minha irmã, e não me importava o fato de não compartilharmos o mesmo sangue, ela era minha irmã de coração. Segurei a mão da menina e juntas saímos do cômodo. Um holofote de imediato pairou sobre o alto da escadaria iluminando a nós duas. Sorri transmitindo confiança para ela e caminhei na frente da menina; o vestido pesava mas não dificultava em nada no meu caminhar, havia treinado na casa de Wendy. O salão parecia mais cheio, senti os olhares sobre mim e por um segundo pude ver o quanto aquilo incomodava, era deste jeito que Wendy se sentia afinal. Fabulosa, como de costume, Wendy desceu a escadaria; abracei a menina mais uma vez e juntas colocamos as mascaras. Estava na hora de festejar.



Palais des Célébrations | Rachel está usando, ISTO!| omfg!

Rachel Horowitz-Berry
avatar
The city that never sleeps.
I don't know, you dare find out?
Universitários

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão Indoor

Mensagem por Sofie Alecssander Campbel em Sex 27 Jun - 23:59:28





ME
night
MANHATTAN
Sofie estava acomodada em sua poltrona acolchoada, um lápis de cor estava preso em seus lábios, sobre suas mãos havia um caderno, a folha antes esbranquiçada, agora dava lugar a um belo desenho de alguma paisagem natural, os cabelos presos em um coque frouxo, vestindo uma simples calça que ficava folgada em seu corpo da cor cinza, uma blusa de frio no mesmo tom. A mulher estava a fazer o que mais amava. Desenhos. Já havia virado a folha e com um lápis formava uma nova obra de arte em seu caderno, quando o telefone tocou. Sofie levantou-se, fechando o caderno com o lápis dentro e se encaminhando ao objeto telefônico. Pegou o mesmo e o atendeu, era Mabelle. A mulher confirmava sua presença no aniversário e questionava Sofie sobre ela já estar pronta. – Pronta? Falta muito para a festa. – Olhou para o seu relógio e depois fitou o chão, arregalando os olhos segundos após. – Meu Deus, eu perdi a noção do tempo. – Sofie lamentou, passando a mão pela testa, sua amiga avisou-lhe que ainda dava tempo, o suspiro de alivio de Sofie fora de imediato, à mulher se despediu de Mabelle e subiu as escadas rumo ao seu quarto, adentrou no cômodo, eufórica, não era uma mulher que exagerava em seus atos, cautela era uma de suas palavras preferidas. Pegou o primeiro vestido que se deu por ver primeiro. Correu para o banheiro e se despiu, tomando um banho rápido, porém agradável para deixar-lhe mais tranqüila.

▲▼

Trajou a roupa desejada, olhando-se no enorme espelho, colocando o cabelo em um simples e delicado coque, qual havia aprendido a fazer com Mabelle há anos atrás. Voltou para o quarto, olhando brevemente para o relógio, ainda dava tempo. Calçou um pequeno, qual mal se notava, maquiou-se de forma veloz e eficiente, descendo as escadas e pegando uma caixa embrulhada sobre o sofá, naquele instante ela ouviu a buzina de um carro, rapidamente a mulher abriu a porta e pode avistar Mabelle dirigindo seu tão precioso carro, Sofie fez um sinal para que ela esperasse, em seguida trancou a fechadura da porta de sua pequena casa de repouso, se aproximando de Mabelle e seu automóvel e entrando no mesmo, onde se acomodou no banco da frente, ao lado de Mabelle, que dirigia. – Ainda bem, por um minuto achei que me atrasaria. – Sorriu, ouvindo a resposta de Mabelle, obedecendo a seu pedido em relação ao cinto logo após. Colocou o embrulho sobre as pernas, olhando para o vidro do carro, sentindo Mabelle dar a partida. Sofie observou Mabelle estacionar com cuidado, descendo do carro logo após, Sofie fez o mesmo, colocando a máscara como pedia no convite. As duas entraram juntas na festa, Sofie impressionou-se com tudo, estava perfeito. Andou até o local onde todos aguardavam Wendy, a mesma estava linda, parecendo uma princesa, por mais que a considerasse isso mesmo sem trajes medievais, Sofie se desviou de diversas pessoas, se aproximado de Wendy. – Olá Wendy, parabéns, você está linda. – Sorriu de forma calorosa, mostrando para a aniversariante uma caixinha, abrindo o pequeno objeto, deixando aparecer para a mesma um colar de cristal. – Olhei na loja e me lembrei de você. – Retirou com cuidado a joia, entrelaçando o pescoço de Wendy com o mesmo, colocando-o em seu pescoço. – Use com carinho, parabéns novamente. Abraçou a aniversariante, afastando-se logo após, pois suas amigas a queriam ao lado delas. Se aproximou de Mabelle Arqueando uma das sobrancelhas, seguindo-a até uma mesa, sentando-se de frente para a mesma.



Parabéns Wendy.
thanks rapture
Sofie Alecssander Campbel
avatar
Rússia
Calma
Adulto

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão Indoor

Mensagem por Bruce Austin Ohlweiler em Sab 28 Jun - 0:50:21


 
Fiquei dia após dia esperando alguma coisa. Qualquer coisa, estava no meu quarto até pouco tempo quando recebi uma sms me convidando para uma festa,  número desconhecido. Respirei fundo. Abri o navegador e coloquei no blog na Secret. Fiquei algum tempo ali lendo besteira sobre besteira. Dei risada de meias verdades e de falsos amigos se amandando. Estou me sentindo culpado nesta entrada de noite. Culpado por ter mentido. Meus lábios encontram as pontas dos dedos e com delicadeza os atei-os. Meus ouvidos estão ocupados por fones brancos que ganhei a algum tempo de Aimée. A música está alta. Meus pensamentos também.

Meus dedos se levam até a tela do celular novamente, apertando na opção de mandar perguntas. Meus lábios se contraem. Uma súbita sensação de prazer me vem enquanto o barulho do teclado não chega até meu ouvido.
Cara S.
Um passarinho loiro me contou...
Engoli a seco as palavras digitadas, apertei delete até ver a ultima letra ser apagada. O que estava acontecendo? Meus olhos se erguem. Me levanto, tirando os fones de ouvido, pegando um casaco qualquer, já estava de banho tomado. Tinha que fazer algo para tirar qualquer coisa da mente. Tenho que ir à uma festa.
...
Estou descendo do táxi já com a máscara em mãos. Estou usando um traje sombrio que incomodada. Meus lábios estão cerrados.  A máscara cobre toda a parte de cima de minha face, deixando apenas evidente os lábios, até mesmo as bochechas estão cobertas. Balanço a cabeça passando pelas pessoas. Voltou com os fones que ha muito estavam afastados de meus ouvidos. Adentro sem muita dificuldade. A música que toca não é muito meu estilo, de qualquer maneira estou com os fones pretos. Meu celular branco esta escondido em um bolso falso do casaco.

Olhou ao redor procurando a aniversariante. Meus lábios se torcem, contraem-se lentamente. Fico aparo durante um tempo vagando o olhar por rostos desconhecidos. Estou ali parado ao lado de uma viga, esperando com que minha paciência. Provavelmente o torpor causado pelos medicamentos já tenham começado a fazer efeito. Espero que Aimée venha. E que não acabei por ficar pelo banheiro como das ultimas vezes.
.
Bruce Austin Ohlweiler
avatar
Off.
WSA

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão Indoor

Mensagem por Dakota C. Thénardier em Sab 28 Jun - 1:03:33



´Cause we like party!

Faltavam algumas horas para o aniversário de Wendy naquele dia, muitos afobados,agitados por conta da festa e Secret sempre na espreita, adentrei o salão animada para o que estava por vir, a final, faltava um ano para a minha e não, não tive festa da 16 anos, porque essa idade para mim, não é tão sagrada quanto os 21, pelo simples fato de que: os 21 você já está na faculdade e com sua vida centrada e focada, se bem que logo concluo a faculdade e vou ganhar meu pão com as propostas que estão por vir, se bem que já tem umas, não muito voltada para a robótica, mas voltada para o design de games que é meu hobby desde os 12,13.
Em passos desacelerados, dei uma olhada em minha volta para me certificar quem havia chegado, combinei de me encontrar por lá com Nicholas, a final, estarão muitos da universidade por lá, eu tinha que fazer uma social, né?
Me aproximei de Wendy que estava a receber os convidados, ela estava linda, de fato, linda mesmo!Ao chegar minha vez, a abracei dizendo:-Meus Parabéns Wendy! Muitas felicidades, anos de vida e muita sorte, paz e luz em seu coração...ah, e quase já ia me esquecendo! Muitos gatinhos- Lancei uma piscadela com um sorriso na face e prossegui:-Você está muito linda!Aproveita bastante sua noite,a final, ela é sua! Aliás, vai amar meu presente! São 3 colares de ouro prata e bronze trançados, são para usar assim mesmo, e fica maravilhoso!-

Sorrimos e abracei a mesma novamente ela disse para eu ficar a vontade, então, adentrei a festa com um sorriso estampado, encontrei uns colegas da faculdade onde parei para conversar um pouco, e já logo no inicio da festa, eles me fizeram tomar uma garrafa de vodka de uma vez, esses eram loucos, mas eu amava eles.
NOTES:Podem interagir a vontade comigo! :3 Wearing:This @ Lotus Graphics

Dakota C. Thénardier
avatar
Universitários

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão Indoor

Mensagem por Candice R. Ferguson em Sab 28 Jun - 1:22:44

❀ ❀ ❀

Iria completar três dias qual Candice não adquiria uma noite de sono que pudesse dar-se por tranqüila, sempre que suas pálpebras fechavam-se em sinal de repouso pensamentos aleatórios tomavam conta de sua mente, quanto mais tentava descansar, mais as imagens aleatórias de momentos desagradáveis de sua vida vinha-lhe a cabeça. Abriu lentamente os olhos, vendo a claridade focar-se em seus lírios recém-despertos. ainda deitada sobre a cama, pode virar o pescoço e ver através da vidraça o raio de luz ( de algum automóvel) que tentava aos poucos invadir seu quarto. a cortina que cobrira metade o impedira brutalmente, mas Candice não podia negar. “veio em boa hora”. faltam apenas 10 minutos para seu relógio despertar, anunciando a devida hora que tinha de se levantar e se preparar para a festa de aniversario de Wendy, conhecia muito pouco a mesma, apenas a tinha visto pelos corredores da universidade e foram parceiras em algumas aulas, mais motivo algum lhe privaria de uma noite de pura curtição. levantou-se ainda sonolenta, olhou seu reflexo no enorme espelho que sua mãe havia colocado no recinto á poucas semanas, ainda estava vestindo-se com uma enorme camisa social masculina de tons brancos, com a destra a universitária lançou parte de seus cabelos para trás, que não demorou a deslizar de volta para o mesmo lugar ocupado de antes, andou até o criado mudo e desbloqueou a tela do celular, nada. apenas notificações de redes sociais que mal acessava, afundou os ombros desanimada, mandando uma mensagem para Chen e outra para Logan, avisando sobre a festa, talvez eles já soubessem, porém avisar não faria mal, queria revê-los, a viagem que a mesma havia feito os afastou um pouco, mesmo com as ligações quase que diárias.

❀ ❀ ❀

O banho estava de bom agrado, a temperatura da água acalmava os hormônios aflorados de Candy que sempre lhe deixavam frustrada em questão de segundos, suspirou calmamente, sentia a água quente deslizar pelo seu corpo, elevou a mão até a torneira e a fechou, pegou a toalha que estava na pia e se enrolou, olhando-se no espelho, traços firmes e olhos verdes, não se alto vangloriava-se por isso. Voltou para seu quarto, à festa qual iria era apenas um aniversario, então não havia o motivo de arrumar-se muito, apenas o suficiente para estar bem agradável aos olhos de si mesma, ninguém mais. Trajou um vestido no comprimento dos pés, o mesmo era laranja, porém não em um tom chamativo, era um laranja sereno, havia alguns bordados no final do tecido, o bordo era dourado.  Penteou os cabelos, deixando-os soltos com apenas duas mechas logo a frente da testa. Passou uma sombra branca e um batom avermelhado, calçou um salto de cor amarronzada, simples e pratico. Como sempre gostava de arrumar-se. Por fim aproximou-se de uma caixa, abrindo-a e retirando uma máscara que relembrava as duquesas das histórias do ‘’faz de conta’’. Com cuidado colocou o objeto no rosto, voltando-se a olhar no espelho, ficou surpresa a não se reconhecer, mesmo assim sentia-se bem. Olhou em direção ao celular sobre o criado mudo, o aparelho vibrava com intensidade, Candy se aproximou e viu que era uma mensagem de Bart, o mesmo avisava que já estava a lhe esperar do lado de fora, o respondeu rapidamente. Desceu as escadas com cautela, por sorte a mãe da universitária havia saído com seu marido, deixando a casa em um clima ameno, a mesma abriu a porta de casa e depois a trancou, desceu os andares até por fim, avistar Bart e seu carro. Candice se aproximou e abriu a porta, adentrando no automóvel.– Olá Bart, Bea falou com você? Não consigo ter contado com ninguém. – Pensou em Chen e Logan, se indagando se os mesmos iriam para a festa, torcendo para que sim. – Sério? Que saco. Sua irmã não vai à festa? – Perguntou, arrumando o embrulho sobre seu colo e colocando o cinto de segurança, ouviu a resposta de Bart, suspirando e postando-se em silencio, sentindo o carro começar a se locomover.

❀ ❀ ❀

Bart estacionou o carro, descendo e rodeando o mesmo para abrir a porta para Candy, que sorriu em agradecimento. – Obrigada Bart, você está engraçado de terno. – Comentou, descendo do carro. – Sei. – Direcionou seu olhar para a entrada do local, rodeando com sua mão o braço que Bart gentilmente lhe estendeu, apenas estava lá com o rapaz porque desde que o conhecera o achou uma pessoa legal, não era o típico galinha, mais ainda preferia que Logan e Chen estivessem ali. Caminhou até o portão de entrada do local, ao adentrar Candy se sentiu mais impressionada que antes, a luz iluminava de forma formidável o âmbito, deixando o clima misterioso e clássico, a música que estava sendo tocada junto ao piano colaborava para com o lugar, a mesma andou junto a Bart até uma escada cheia de pessoas, parecia que a aniversariante iria descer aqueles degraus, Candy apenas esperou. Após alguns minutos uma forte luz iluminou o ponto mais alto da escada, e por lá apareceu Wendy e mais uma garota, a desconhecida desceu primeiro que Wendy, Candice apenas observava, realmente Wendy estava linda em seu traje medieval, a mesma desceu degrau por degrau, Candice bem que tentou chegar perto da garota, porém não estava dando, muito se amontoaram ao redor da aniversariante, optou por desejar felicidades à mesma ao decorrer da festa. Voltou a caminhar pelo lugar, vendo Bart ir atrás de bebidas, olhou ao redor e reconheceu uma das silhuetas presentes. – Dakota? – Pronunciou, aproximando-se da morena que parecia que iria degustar de sua segunda garrafa de vodka, não tinha algo pleno em relação a garota, nunca chegaram a trocar muitas palavras, porém já haviam sido parceiras em uma das extensas aulas da faculdade. – Quer uma ajudinha? – Apontou para a garrafa nas mãos da menina, rindo logo em seguida.
Candice R. Ferguson
avatar
| Nova York |
| Depende de você. |
Universitários

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão Indoor

Mensagem por Derick D. Medici em Sab 28 Jun - 1:31:26


A residência isolada em meio as laranjeiras era esbelta, trazia em sua arquitetura a mais singela beleza que residia na completa graça da simplicidade. Sua coloração branca contrastava com o laranja do pôr do sol e a grama verde que como um tapete de boas vindas se estendia em torno dela. Era bela e possuía aspectos familiares, era bela, porém, vazia. Ao norte do casarão, em um quarto tão luxuoso quanto as próprias igrejas medievais, um vinil tocava suave e quebrava o silêncio que perpetuava sublime até aquele instante. As cores escuras do quarto pareciam entrar em conflito com a melodia melancólica do vinil, aquelas notas suaves e tristes pareciam se materializar em uma eterna obra de Hitchcock. Deitado em meio ao caos da psique humana, sobre a cama, eu estava... Perdido na razão da lucidez dos sonhos deixando a morte escapar por entre os meus lábios acompanhada do veneno daquele vício que o tabaco me trazia. A cada trago de vida, o resultado é um sopro de alma. Ri. Tudo isso é tão dramático que uma comédia circense de palhaços falsamente alegres, não chegaria aos pés dos distúrbios que o mundo causa a si mesmo. Minha cabeça girava abraçada ao pensamento do futuro, o que iria ocorrer dali algumas horas? Ah! Uma festa, no mais glorioso estilo renascentista, vestidos, música, luxo e falsidade, qualquer um que sente alegria pelo desprezo humano se diverte em meio estes teatros dos pseudos poderosos da nossa atualidade... Bom, eu sou um deles.

Meu corpo magro e nu sofreu com o ar assim que me determinei a levantar, ainda sem largar o contrato com o diabo que estava entre meus dedos, caminhei até a extremidade oposta do comodo, onde com um toque leve acionei aquela combusto magistral de gases que fez tudo ali ganhar vida e luz. Pensei muito para agora não pensar em nada, foi algo instintivo sacar a toalha sobre a pilha de livros e caminhar dali para fora. De fato o banho demorou e o quarto só teve novamente a minha presença no horário em que a festa estava sendo iniciada. Minha pele avermelhada da água misturava ao ar aquela elegante dança de vapor que dela saia sem parar. Com os olhos firmes no colossal guarda-roupas a minha frente, alisei a madeira da porta com indecisão. Claro que o dinheiro havia sido me dado por destino e que nenhum bem material substituiria o prazer intelectual e psicológico que pequenas  coisas me trazia, no entanto, nada me impedia de ir bem trajado aquele evento. Assim foi; Lancei minha mão para dentro do móvel e de lá retirei alguns cabides que misturavam cores escuras de tecidos distintos, lã, seda e algodão. Como um material que se recompõe da cinza, o silêncio voltou. Já pronto e frente ao espelho ajeitando calmamente a gravata, sorri, tudo estava da forma esperada e aquela desprezível casca terrena pronto para os pecados carnais que a noite havia lhe reservado,


[...]


O Aston Martin DB9 cortava o túnel com uma velocidade gigantesca, tal que fazia os antes pontos de luz parecerem riscos a sua volta. Ao sair do local a vista era linda, uma estrada que contorva um rio em plena primavera, os postes iluminando as folhas que se desprendiam das arvores como um filho que se despede dos pais ao ir abraçar o mundo, sozinhas e a mercê do futuro...


[...]


Mais algum tempo se passou até que estacionei o carro a frente do elegante local.  Era elegante e portador de um espírito vigoroso que inspirava respeito até aos mais nobres cavalheiros. Sua fachada com tonalidades neutras escondia no manto da noite a ousada arquitetura secular que estava diante dos olhos de um pobre admirador. Estasiado com aquela beleza barroca em exceder os detalhes buscando o feísmo. Recobrei a consciência e entrei a passos lentos e firmes. O ambiente interno me seduzia tanto quanto o externo, naquele momento senti o que um verdadeiro artista-arquiteto quer arrancar de qualquer observador de seu trabalho, a sensação de estar entre a escolha de duas mulheres perfeitas que lhe amam incondicionalmente. O que me restava ali, naquele local ainda não muito cheio, era servir de analista do mundo, degustando com respeito o bom vinho a mim servido enquanto minha mente sedenta por preenchimentos intelectuais tinha uma overdose de deslumbramento com tudo ali. Mesmo acostumado ao luxo e as artes, aquilo era inevitável.


Derick D. Medici
avatar
NY
Universitários

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão Indoor

Mensagem por Bartholomew Hool Chthon em Sab 28 Jun - 3:49:18




----------------------- f*ucking
party!
  Joguei-me na cama e fiquei olhando para teto. Estava contente em estar finalmente em casa, apesar de nunca encontrar as pessoas no recinto quando eu resolvo vista-las. Era frustrante você ir passar um tempo com a família e elas não estarem em casa para receber você. Saltei da cama ocasionando em um pulo extraordinário e logo após desci as escadas indo à procura das pessoas daquele lugar, ainda tinha esperança de encontrar alguém. Meticulosamente desbravei o curto corredor vislumbrando cada detalhe bem disposto. As paredes eram forradas de pequenas pedras brilhantes que muito se assemelhavam as rubis em maturação. Aniya havia viajado com meus pais e por esse motivo a casa estava em um silêncio estranho, não era acostumado com a completa quietude, não costumava agir dessa forma. Deslizei a mão pelo rosto e olhei em direção ao relógio que apitava de forma aguda e audível, faltava pouco para a festa de Wendy, e eu havia concordado em ir com Candice. Subi novamente as escadas, havia deixado tudo para a última hora, por isso já notava a dificuldade que aquilo seria. Abri as gavetas e peguei a primeira roupa qual se assemelhava a trajes que os homens faziam uso na época medieval, deixei os tecidos sobre a cama e andei até o banheiro, tomando um rápido banho. Ao termino deste, enrolei a toalha na cintura e dei uma breve olhada no espelho, encarando-me por poucos segundos, peguei uma caixa de cigarro e retirei um, acendendo-o e o deixando por entre meus lábios, soltando a fumaça pelo nariz, não me importava com as pessoas que diziam que aquilo não era saudável, principalmente Molly, minha irmã que havia se tornado uma enfermeira auxiliar. Vesti-me depois de alguns segundos preparando tudo, olhei para meu celular e não havia mensagem alguma de Beatrice muito menos de Alicia. Entretanto, eu iria assim mesmo, por via das duvidas. Arrumei-me tipicamente, ajeitando o cabelo em meu topete sempre jogado ao lado.

● ● ●

Sentado no sofá eu observava a simetria daquela casa vazia, apenas ouvia-se o barulho do ponteiro do relógio movendo-se, nada a mais. Sobre meu colo havia uma caixa, dentro da mesma havia uma máscara, aquelas usadas em festas de reis e rainhas, coloquei a mesma no rosto, não me importando-se a olhar como eu havia ficado com aquilo, eu não dava a mínima. Olhei novamente para o relógio, tragando novamente meu cigarro e permitindo que a fumaça ficasse pela casa, já estava a ficar impaciente. Por isso levantei e peguei as chaves de casa e do carro, sai do apartamento, trancando a porta e jogando o cigarro na lixeira mais próxima, apertei um dos botões do elevador que não se demorou a abrir, entrei no mesmo e apertei o andar desejado por mim, esperei poucos segundos, quando o mesmo parou, eu desci e fui em direção ao estacionamento, encontrei meu veiculo e o abri, adentrando no mesmo e colocando o cinto de segurança, dando a partida. O caminho até o condomínio de Candice fora calmo, logo estacionei de frente para o local e esperei por algum tempinho, observando as luzes que apagavam e acendiam em seu andar. Decidi avisar que estava ali, peguei meu celular e lhe enviei uma mensagem, esperando logo após. Logo avistei Candice descer em um vestido formal que ressaltou muito bem seu corpo, destravei a porta e esperei que ela entrasse. – Não, faz alguns dias Candice, não a encontrei nem mesmo em sua casa. Aniya viajou com meus pais. – Confessei, dando partida no veiculo.

● ● ●

Ao longe vi o local onde seria a festa, já estava bastante movimentado, segui para onde os carros estacionavam, fazendo o mesmo ato. Destravei as portas e desci do carro, dando a volta no mesmo e abrindo a porta para Candice, como um verdadeiro cavalheiro da época medieval. Sorri com o comentário de Candy perante a mim. Arqueando uma sobrancelha. – Também te amo. – Brinquei, travando o carro e aproximando-me de Candy e oferecendo meu braço como apoio. Entrei no âmbito ao lado de minha agradável companhia, impressionando-me com os enfeites que percorriam todo lugar, em cada pequeno recanto.Em certo ponto da festa havia muitas pessoas, curiosamente me aproximei junto a Candice, observando o ponto mais alto da escada, que logo foi iluminada, por lá apareceu duas garotas, uma delas era Wendy, a primeira garota desceu, fazendo com que todos observassem Wendy, que logo desceu as escadas, Candy parecia ir lhe dar parabéns, mais recuou ao ver muitas pessoas cercando Wendy, então voltei a andar ao seu lado.Enquanto andávamos algumas bebidas que estavam expostas chamou minha atenção, olhei em direção a Candice, arqueando os lábios, formando um pequeno sorriso.   – Vou buscar algumas bebidas, já volto. – Me afastei de Candice, chegando perto das garrafas quais continham um de meus líquidos preferidos. Olhei detalhadamente cada bebida, lendo o que estava estampado à frente das mesmas. Optei por um champanhe, sem cerimônias peguei a garrafa, olhei ao redor e logo vi Candice ao lado de outra garota, andei calmamente até elas, desviando das pessoas que surgiam durante meu percurso. – Opa, topo beber também. – Ri silenciosamente, passando meu braço pelo ombro de Candice. – Aliais. Prazer sou o Bart. – Sorri de maneira gentil.

Interagindo com Candice e Dakota, mais quem quiser pode chegar, todo mundo interage junto -q
Bartholomew Hool Chthon
avatar
Nova York
Variável
Universitários

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão Indoor

Mensagem por Izabella D. Jones em Sab 28 Jun - 13:36:44

Party Day

Depois de alguns meses fora da cidade, resolvendo umas coisas de família, finalmente eu estava de volta. Hora de recomeçar tudo de novo: procurar um novo emprego, procurar colegas para dividir apartamento e tentar me enturmar com o pessoal da faculdade. No dia seguinte eu me preocuparia com a parte de arrumar um novo emprego para pagar a faculdade, agora era hora de me enturmar e me divertir.E porque essa parte de me enturmar e me divertir não ser em uma festa de uma colega de faculdade? Difícil vai ser me enturmar, já que eu voltei agora e acho que devo ter perdido várias festas, para variar.
Enquanto eu estava na Starbucks, para uma entrevista de emprego, quando eu ouvi algumas meninas falarem sobre uma festa que teria naquela noite, no Palais des Celebrations. Festa da Wendy, uma colega minha da faculdade. Porque não? Assim que terminou a entrevista, fui direto para meu apartamento e comecei a me arrumar.
Tomei banho, me enxuguei, vesti o meu vestido vermelho,  coloquei minha máscara dourada, calcei sapatos pretos, prendi meu cabelo á metade,  peguei minha bolsa de festa, coloquei meu celular dentro, um pouco de dinheiro e saí de casa. Na esquina de casa, para minha sorte, acabou de passar um táxi.  – Para o Palais des Celébrations, por favor. --Eu disse ao motorista do táxi, enquanto eu entrava no táxi. Assim que eu entrei e bati a porta do carro, o taxista imediatamente rumou direto para o meu destino. Nada como uma festa de uma colega para me enturmar não é mesmo?
Nossa, o lugar era incrível e estava ainda mais incrivelmente decorado com bom gosto, tanto por dentro quanto por fora! Apresentei meu convite na entrada e entrei no hotel. As pessoas logo começavam a chegar e fui direto ao bar das bebidas.-Um coquetel de uva sem álcool, por favor.-Eu disse ao garçom, que logo começou a preparar minha bebida. Ainda não tinha avistado a aniversariante pela festa. Fiquei por ali mesmo, esperando alguém se aproximar e começar a conversar comigo.

Thanks Thay Vengeance @ Cupcake Graphics


Roupa:
Izabella D. Jones
avatar
NY
Universitários

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão Indoor

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 7 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum